Metaverso, entenda mais sobre a nova realidade virtual

Metaverso, entenda mais sobre a nova realidade virtual

Metaverso, entenda mais sobre a nova realidade virtual

Você sabe o que é o Metaverso? Ou já ouviu falar em Metaverso?

Com a troca do nome do Facebook para Meta, além da aposta das gigantes da tecnologia no Metaverso, o interesse pelo termo “metaverso” e seu significado aumentou bastante. O Facebook de Mark Zuckerberg é apenas uma das empresas de tecnologia a investir no Metaverso.

Mas afinal, no que isso tudo consiste? De forma resumida, trata-se de um espaço virtual online, compartilhado por pessoas que utilizam realidade virtual e aumentada para interagirem de diferentes maneiras dentro desse ambiente. O Facebook definiu o metaverso como:

“A combinação híbrida das experiências sociais online atuais, às vezes expandido em três dimensões ou se projetando no mundo físico”.

Nada mais é do que um espaço coletivo e compartilhado na web associado a tecnologias que recriam a experiência física no ambiente digital, formando relacionamentos que são ao mesmo tempo online e offline. O recurso nasce interligando diferentes ferramentas para estreitar a relação físico-digital e aprimorar a experiência do usuário.

O que é Metaverso?

Imagine que você está no conforto da sua casa e, ao mesmo tempo, num show com milhares de pessoas. Mas não é como se você estivesse olhando para a tela do computador. Você está realmente presente no show.

Com o metaverso isso será possível. Através da tecnologia, um mundo virtual onde as pessoas poderão interagir e realizar as mais variadas atividades, desde trabalhar silenciosamente no seu escritório virtual até participar de grandes eventos mundiais, será criado.

Sim, ainda é muito difícil imaginar como funcionaria exatamente o metaverso mas como Mark Zuckerberg mesmo disse “a melhor maneira de entender o metaverso é tendo alguma experiência com ele, por isso ainda é tão difícil compreendê-lo.”

Metaverso Facebook

O conceito de Metaverso se popularizou após o Facebook anunciar investimentos robustos na criação de espaços virtuais compartilhados que imitam uma interação física, com uso de realidade virtual e aumentada.

O Facebook anunciou recentemente investimentos acima de US $50 milhões para construir o seu próprio ‘universo virtual’, plataforma chamada de “Horizon”.

Assista o trailer de apresentação da Horizon.  (Facebook Meta)

A aposta do Facebook é de que toda a internet será acessada na forma do Metaverso e não só nas redes sociais. Se o Metaverso realmente for o futuro da internet, Zuckerberg quer que a sua empresa seja sinônimo dele. A empresa está desenvolvendo ativamente os produtos, dispositivos e plataformas que usaremos para construir e habitar esse Metaverso, de óculos a pulseiras inteligentes, além de avatares e programas para desenhar ambientes digitais no Metaverso.

Comércio virtual com criptomoedas e NFTs

Se os bens virtuais serão a base para a economia do Metaverso, então haverá um grande comércio. Mas como isso será feito? Diversos jogos hoje já contam com esse comércio virtual, oferecendo principalmente moedas virtuais para que os jogadores comprem o que quiserem dentro do jogo.

No Metaverso, criptomoedas e NFTs serão os principais meios para as compras e vendas e para garantir a propriedade dos donos dos bens virtuais. Além disso, será muito mais fácil para qualquer pessoa no mundo criar a sua própria loja. Isso criará oportunidades e empregos jamais imaginados.

Críticas ao Metaverso

 E é claro, o que não falta são críticas ao Metaverso, principalmente à versão de Mark Zuckerberg. Muitos inclusive dizem que a mudança de nome do Facebook para Meta seria uma tentativa de fugir das críticas. Isso porque a mudança aconteceu pouco tempo depois que uma ex-gerente do Facebook, Frances Haugen, divulgou uma série de documentos que mostram que a empresa sabia de diversos problemas, como efeitos nocivos causados em adolescentes e que nada fazia sobre discursos de ódio na plataforma.

Outro caso foi o Cambridge Analytica. O nome vem de uma agência que usa a análise de dados para moldar o comportamento do consumidor.

O Facebook foi acusado de trabalhar junto com essa agência para influenciar os resultados das eleições americanas que elegeram o republicano Donald Trump.

Alguns pontos à serem discutidos:

  • Privacidade e segurança

 Como saber se a empresa de Mark Zuckerberg vai garantir a privacidade e segurança de seus usuários? Um dos principais problemas apontados, é a necessidade de ter cada vez mais sensores coletando dados, até dentro das casas e escritórios dos usuários. Tudo isso pode levar a empresa a ter um controle cada vez mais sobre os seus usuários no Metaverso.

  • Vício

 Outra crítica levantada é sobre o possível efeito viciante nos usuários. Se hoje já passamos tanto tempo mexendo em nossos celulares, como será um mundo onde estaremos literalmente vivendo na Internet?

Basta colocar um par de óculos para entrar num universo paralelo, que pode ser extremamente estimulante. Será que conseguiremos ainda ter momentos livres de distrações no dia a dia?

  • Governança e Controle

 Diretamente ligada com as críticas sobre privacidade e segurança, estão as críticas sobre a governança e o controle do Metaverso. Embora Zuckerberg tenha deixado claro que esse universo deve ser construído de forma colaborativa e em parceria com governos, instituições públicas e com o legislativo de todos os países, ainda restam dúvidas sobre o poder que a empresa teria.

  • Exclusão social

Quase o mundo inteiro está conectado na Internet hoje, mas ainda há pessoas que não conseguem acessá-la. Essas pessoas às vezes se queixam por serem excluídas socialmente. Agora imagine que as pessoas poderão andar nas ruas com seus óculos de Realidade Aumentada e ver coisas que não estão visíveis à olho nu. Será que isso criaria uma nova divisão social?

Oportunidades para Startups

Bom ou ruim, fato é que não faltarão oportunidades para quem estiver ligado no que está acontecendo. Os primeiros a dominarem esse espaço de forma criativa terão uma grande vantagem sobre os outros.

Algumas oportunidades que podem surgir com o Metaverso são:

  • Suporte no desenvolvimento tecnológico;
  • Consultoria para criação de negócios dentro do Metaverso;
  • Criar o seu próprio comércio virtual;
  • Organizar eventos virtuais;
  • Novas formas de anunciar produtos e serviços.

Para o Metaverso se concretizar vários aspectos da tecnologia vigente precisam mudar e as tecnologias precisam melhorar para que o Metaverso se torne realidade:

– Ainda não há dispositivos pequenos e potentes o suficiente que sejam capazes de oferecer a experiência imaginada do Metaverso;

– A tecnologia 5G é indispensável para lidar com o fluxo de dados de inúmeras plataformas de realidade aumentada e virtual como o Metaverso sendo acessadas por bilhões de usuários, simultaneamente.

Para saber mais informações sobre a nossa plataforma gestão financeira e sobre como trabalhamos com a tecnologia para otimizar os processos gerenciais do seu negócio, acesse o nosso site https://www.supplymidia.com.br/ .

Compartilhe:
FacebookTwitterLinkedIn

Receba nossas novidades

Junte-se à nossa newsletter para se manter atualizado sobre recursos e lançamentos.

    Ao se inscrever, você concorda com nossa Política de Privacidade e dá consentimento para receber atualizações da nossa empresa.